terça-feira, 30 de março de 2010

Comendo um pouco de Erva do Campo...

Comendo um pouco de Erva do Campo...

O rei Nabucodonosor conta um relato bem interessante na passagem do Velho Testamento de Daniel 4, ele começa exaltando e glorificando ao Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, estava numa situação de absoluto agradecimento e tentando fazer as obras, feitos, sinais e maravilhas do DEUS ALTÍSSIMO bem conhecidas como ele mesmo conta em Daniel 4.2 (''Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que DEUS , o Altíssimo, tem feito para comigo'' .)
Também neste capitulo ele demonstra que estava sossegado demais estava acomodado ! (Daniel 4.4 - ''Eu, Nabucodonosor, estava sossegado em minha casa, e próspero no meu palácio".) porem este tema será tratado em outro post :).

E de repente ele teve um sonho... que o deixava nervoso e espantado... depois deste sonho ele convoca todos os sábios, videntes, adivinhadores, magos da Babilônia (que constituía todo o seu reino) para que eles interpretassem o sonho do rei e nenhum deles foi capaz de interpretar o sonho de Nabucodonosor então ele chamou o jovem Daniel que ele dizia que para o Daniel não havia nenhum difícil mistério.

Ele conta todo o sonho para Daniel que faz a sua interpretação depois de aproximadamente 1 hora conforme DEUS o capacita, na interpretação Daniel diz:
(Daniel 4.19-23: "Então Daniel, cujo nome era Beltessazar, esteve atônito por uma hora, e os seus pensamentos o turbavam; falou, pois, o rei, dizendo: Beltessazar, não te espante o sonho, nem a sua interpretação. Respondeu Beltessazar, dizendo: Senhor meu, seja o sonho contra os que te têm ódio, e a sua interpretação aos teus inimigos. A árvore que viste, que cresceu, e se fez forte, cuja altura chegava até ao céu, e que foi vista por toda a terra; Cujas folhas eram formosas, e o seu fruto abundante, e em que para todos havia sustento, debaixo da qual moravam os animais do campo, e em cujos ramos habitavam as aves do céu; És tu, ó rei, que cresceste, e te fizeste forte; a tua grandeza cresceu, e chegou até ao céu, e o teu domínio até à extremidade da terra. E quanto ao que viu o rei, um vigia, um santo, que descia do céu, e dizia: Cortai a árvore, e destruí-a, mas o tronco com as suas raízes deixai na terra, e atada com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e a sua porção seja com os animais do campo, até que passem sobre ele sete tempos; Esta é a interpretação, ó rei; e este é o decreto do Altíssimo, que virá sobre o rei, meu senhor: Serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, e te farão comer erva como os bois, e serás molhado do orvalho do céu; e passar-se-ão sete tempos por cima de ti; até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.")



No versículo 24 Daniel diz ao rei que este é um decreto do DEUS Altíssimo que iria vir sobre ele, no versículo 25 ele diz ao rei que durante sete tempos ele vai ser tirado da presença de homens, a sua morada será junto aos animais do campo, comera erva como os bois ... (Daniel 4.25 "Serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, e te farão comer erva como os bois, e serás molhado do orvalho do céu; e passar-se-ão sete tempos por cima de ti; até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.") ...para que ele conheça, saiba e testifique que o DEUS ALTÍSSIMO tem domínio sobre tudo e todos.

Será que nos também como cristãos não estamos precisando comer um pouquinho de erva do campo... de ser completamente tirado da presença de homens e se apresentar na presença de DEUS para que possamos reconhecer o DEUS Altíssimo..., desgarrar-se completamente deste mundo que só nos apresenta corrupção e ódio, realmente temos que rever os novos passos diante do ALTÍSSIMO..., atualmente os seres humanos acham que são demais que sabem demais, como o próprio rei Nabucodonosor fez como mostra o versículo 30 (Daniel 4.30 "Falou o rei, dizendo: Não é esta a grande babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência?") porem o nosso DEUS mesmo corrigindo o rei Nabucodonosor através de Daniel (Daniel 4.27) ainda o promete que o seu reino voltaria no fim do capitulo 4 como ele mesmo cita (Daniel 4.34 - "Mas ao fim daqueles dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é um domínio sempiterno, e cujo reino é de geração em geração.")

E finalmente com humildade e reconhecendo que DEUS é soberano sobre reis, rainhas, reinos etc. ele diz: (Daniel 4.36 - 37 - "No mesmo tempo tornou a mim o meu entendimento, e para a dignidade do meu reino tornou-me a vir a minha majestade e o meu resplendor; e buscaram-me os meus conselheiros e os meus senhores; e fui restabelecido no meu reino, e a minha glória foi aumentada. Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba. ")

A apostasia é causada por uma vida cristã relaxada - Ernest Plant.


=========================
fontes: http://www.bibliaonline.com.br/
http://pt.wikipedia.org/wiki - Daniel (profeta)

LIVRO - SABEDORIA: Breve Manual do Usuário - Organizado por Sammis Reachers

http://www.imotion.com.br/imagens/ (Imagens)

=========================

Obrigado !!!
Ore !!!
Visite !!!
Divulge !!!
http://tempodemissaoafrica2010.blogspot.com/
DEUS Abençõe
Tempo de Missão - África 2010
=========================

sábado, 13 de março de 2010

Igrejas Missionárias Mudarão o Mundo

Igrejas Missionárias Mudarão o Mundo


Nas comunidades cristãs em geral, é normal que as pessoas se sintam desconfortáveis quando se deparam com os “incômodos índices missionários” divulgados nas conferências. Na verdade, são milhões que ainda desconhecem Jesus como Senhor e Salvador do mundo. Aliás, vale a pena sempre lembrar que temos, de fato, cerca de 02 bilhões de pessoas, para sermos mais realistas e precisos. Também temos cerca de 02 mil idiomas sem a tradução das escrituras, entre as línguas orais, de sinais (para surdos), ágrafas (sem escrita), etc.

Um número considerável de nações têm um número de cristãos menor que os da comunidade onde você se reúne livremente aos Domingos. Em algumas realidades, os próprios pais matam seus filhos brutalmente se souberem que eles se tornaram cristãos.

O desafio dos povos não-alcançados ou pouco evangelizados ainda permanece aí, diante de nós. Algumas organizações se empenham em alcançá-los, outras em estudá-los, outras em enviar os poucos dispostos, outras a orar, contribuir, criticar métodos atuais, propor novos métodos, etc. Todavia, uma parte majoritária da Igreja, lamentavelmente, não se sente tão incomodada com a realidade missionária a ponto de romper o estado de perplexidade rumo ao posicionamento prático que a encarnação nos sugere.

Segundo a missão internacional Servindo a Pastores e Líderes (SEPAL), a igreja evangélica cresce em uma projeção tal, em termos numéricos, que temos a possibilidade de nos tornarmos a metade da população brasileira em 2050. Não temos um número exatamente preciso sobre quantos missionários a igreja enviou para o campo missionário nos últimos 10 ou 20 anos. Sabemos que há aproximadamente 30 milhões de cristãos no Brasil. Mas, a proporção de missionários enviados por esse grupo é de 01 missionário para cada 10 mil convertidos, em termos de missões transculturais.

Imagine se nós assumíssemos a grande comissão com uma postura efetiva, como igreja brasileira, e nos dispuséssemos a encarar com seriedade o mandamento de Jesus de pregar o Evangelho a todos os povos. Imagine se de cada 1.000 cristãos tivéssemos 01 missionário? O que poderia acontecer espiritualmente com o planeta Terra?Agora, pensemos em missões urbanas… No Brasil, temos grupos étnicos minoritários tão não-alcançados quanto a menor vila no interior da Eritréia em regiões afastadas, latino-americanas ou asiáticas.

As grandes cidades concentram ciganos, refugiados, surdos, miseráveis ou pessoas em situação de rua, grupos de cultura distinta como os skinheads, devotos de seitas diversas e, até mesmo cadeirantes sem acesso às igrejas por causa da falta de rampas ou crianças órfãs esquecidas em abrigos, dentre outros. Esse enorme desafio conta, em contextos evangelizados, com uma presença cristã significativa e milhares de missionários, muitos deles anônimos atuando nessa seara. Sabemos, certamente, ao olhar nas nossas grandes praças, que esse número de abnegados, além de insuficiente, pode e deve ser mais bem preparado para atuar efetivamente entre esses grupos.



O que se percebe hoje ser um grande desafio missionário, talvez não seja tanto a realidade que descrevemos dos povos urbanos ou tribais não-alcançados. Talvez, não seja necessariamente apenas a tradução da Escritura para cada idioma, a entrada segura de missionários em nações fechadas, ou ainda, o alcance do povo mais remoto e sem conhecimento de Jesus. Talvez, o maior desafio missionário é alcançar o exército indiferente que, no conforto da ‘graça’ se choca e lamenta todos os Domingos em nossas melhores igrejas, esquecendo do que ouviu algumas horas depois. O maior desafio missionário é começar um grupo de missões em uma igreja que só busca a benção por ela mesma.

O maior desafio missionário é termos um jovem de 18 anos de idade, bem discipulado vocacionalmente para que, ou na Universidade, ou no Seminário Teológico, ou na Agência Missionária, doe seu melhor para a glória de Deus, fazendo diferença na sua geração e nas próximas, e viva para uma causa e um bem maior que ele mesmo. O Cristianismo legítimo nos leva a abraçar causas e responder questões que beneficiam outros, mesmo que em detrimento ou sacrifício de nós mesmos.

Por fim, o maior desafio missionário, é termos uma igreja que ora, informa, envia e sustenta responsavelmente em todos os sentidos seus melhores homens e mulheres para a tarefa da Grande Comissão. Foi isso que fez a Igreja multicultural de Antioquia, que impactou diversas regiões da Ásia e da Europa. Que colaborou para o alcance de nações como a Inglaterra, ainda nos primeiros séculos. Ela enviou Barnabé e Saulo, parte de sua liderança, para uma obra que o Espírito Santo direcionou.

Não pensaram somente em suas próprias necessidades. Não pensaram que perderiam grandes obreiros. Não pensaram nos custos financeiros. Não pensaram nem mesmo no custo emocional do afastamento, da saudade que seus amigos deixariam. Eles, conforme o testemunho das sagradas escrituras, “lhes impuseram as mãos e os despediram” (Atos 13: 1-3). A igreja de Antioquia foi direta e historicamente responsável pelo alcance de nações como os Estados Unidos da América e, mais adiante, o próprio Brasil.

Uma igreja missionária pode alcançar pessoas e nações inteiras. E você e sua comunidade também. Uma igreja saudável foi feita para acolher, mas também, para saber enviar e despedir. Igreja é movimento e não um monumento. Ainda nos alarmaremos em nossas poltronas com os “incômodos índices missionários” ou seremos capazes de nos levantarmos e tomar uma atitude concreta?

Igrejas missionárias mudarão o mundo. Sua comunidade pode transcender o ordinário para participar da evangelização do mundo. Basta romper com os medos e com o egoísmo. Participe de alguma forma do que Deus está fazendo entre as nações. Celebre com Ele a beleza dos povos e anunciai entre as nações, a Sua glória, e, entre todos os povos, as Suas maravilhas! (cf. Salmo. 96:3).

O maior desafio missionário é o meu e o seu coração!

===================================================================
Fonte http://www.jocum.org.br – Escrito por Daniela Xavier - Trabalha com (Jovens Com Uma Missão) JOCUM desde 2002.

Foto:http://tatymartins.wordpress.com/


quinta-feira, 11 de março de 2010

Este é o meu Rei - That's My King

A biblia Diz: Este é o meu Rei



Obrigado !!!
Ore !!!
Visite !!!
Divulge !!!


http://tempodemissaoafrica2010.blogspot.com/

Deus Abençõe sua vida !!!!!

Tempo de Missão - África 2010

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails