sábado, 3 de outubro de 2009

Rio de Janeiro é a sede das Olimpíadas 2016

Rio de Janeiro é a sede das Olimpíadas 2016




A cidade do Rio de Janeiro foi escolhida pelo Comitê Olímpico Internacional em reunião realizada em Copenhague, capital da Dinamarca, como a sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. A cidade brasileira derrotou suas concorrentes – Madri (em segundo lugar), Chicago, primeira eliminada com o menor número de votos, e Tóquio, segunda eliminada – e comemora a escolha como sede da primeira Olimpíada na América do Sul.


Até a cerimônia de abertura, que acontecerá no estádio do Maracanã, serão mais de 2.400 dias. Neste tempo, o Comitê de Organização terá tempo suficiente de colocar em prática o planejamento que venceu a disputa. Entre os vários investimentos prometidos pelos governos municipal, estadual e federal pretende-se ampliar o sistema de transporte da cidade, aumento na segurança pública e construção de instalações para os jogos e acomodações de turistas e atletas.


Para a obra missionária, a confirmação do Rio de Janeiro, e consequentemente do Brasil, como cidade-sede das Olimpíadas em 2016 abre oportunidades de fazer missões mundiais sem sair do país, e de quebra mobilizar um exército de evangelistas. Os 2.400 dias até a abertura dos Jogos representam a contagem regressiva para a invasão da maior "delegação" de voluntários já vista, como relata o Pr. Marcos Grava, coordenador do Programa Esportivo Missionário (PEM).


“Sem dúvida alguma, a escolha do Rio de Janeiro para sede em 2016 do maior evento esportivo do mundo, os Jogos Olímpicos, é uma das maiores conquistas brasileiras no cenário esportivo mundial nos últimos anos. Entretanto, para nós que há décadas militamos no uso desta linguagem universal como ferramenta evangelística, Rio 2016 tem um enfoque mais relevante que o aspecto meramente esportivo e econômico.


Com esta escolha o Brasil se projeta em definitivo no mapa de esporte mundial. Serão cinco anos de grandes eventos esportivos no Brasil, começando em 2011 com os Jogos Militares Mundiais, também na cidade do Rio de Janeiro, a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo de Futebol em 2014, e os Jogos Olímpicos em 2016, sem contar com um sem número de eventos paralelos para teste de instalações e etc.


Porém, este privilégio implica também em grandes responsabilidades para nossa Igreja. Muitos líderes em nosso país questionam o uso destes eventos esportivos como palco para ações evangelísticas. É preciso, porém, dizer que o binômio esporte-missões remonta aos primórdios da Igreja Cristã. No capítulo 18 do livro de Atos, a Bíblia descreve a história do apóstolo Paulo em sua segunda viagem missionária, quando deixa a cidade de Atenas e vai para Corinto onde encontra um casal de judeus, Priscila e Áquila, e como eram todos da mesma profissão, se une a eles e juntos começaram a fabricar tendas.


Infelizmente a ênfase da Igreja contemporânea neste texto tem sido no uso da profissão para o levantamento de recursos no campo missionário, mas nós sabemos muito bem que o que movia Paulo a percorrer cidades não era a necessidade de levantar recursos para seu ministério, mas sim sua paixão evangelística. Paulo sabia que naqueles dias estava acontecendo em Corinto um evento esportivo conhecido como Jogos Ístmicos, uma variação dos Jogos que acontecia na cidade próxima de Olímpia, e por isso um grande número de visitantes atraira a atenção do apóstolo.


Levamos dois mil anos para entender que eventos esportivos mundiais são grandes palcos para a pregação do evangelho, e por isso levamos 104 voluntários para a China no ano passado, e no próximo ano levaremos 300 voluntários para a África do Sul para servirem durante a Copa.


Se tudo isto não serve para mostrar a força atrativa destes eventos aos apaixonados pela obra missionária, podemos então demonstrar isso de outra maneira. Poucos minutos após a escolha do Rio, o telefone do escritório da JMM tocou e uma de nossas secretárias atendeu, era um jovem interessado em saber se a JMM irá desenvolver algum trabalho missionário neste evento. Com a resposta, nossa denominação".

Pr. Marcos Grava

Coordenador do PEM da JMM
Coordenador do Projeto Voluntários África 2010
Coordenador do Projeto Voluntários Brasil 2014


Maiores informações:

http://www.jmm.org.br/
http://www.jmm.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=3181&Itemid=275

Um comentário:

  1. Ola meu amado irmao, repercuti este execelente texto no Veredas Missionarias, indicando seu blog.

    Sera mesmo uma imensa oportunidade para a obra missionaria! Que Deus nos de estrategias e sabedoria.

    Deus lhe abençoe!

    Um abraço do irmao Sammis

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails